Inicio O Canil Sobre a Raça Nossos Pointers Ninhadas
Inicio
O Canil
Sobre a Raça
Nossos Pointers
Ninhadas
Contato
Como escolher um Canil
 COMO ESCOLHER UM BOM CANIL?

(texto por Luana Dalmon Garbin, advogada especialista em Direito do Consumidor e amante dos animais)


A decisão de ter um cachorro não pode ser tomada por impulso. Um cão vive mais de dez anos, precisa de atenção, carinho e disponibilidade financeira. E uma das coisas mais importantes no momento desta decisão é a ESCOLHA DO CANIL.

Um canil sério tem por princípios o amor e o respeito incondicionais aos animais, a ética em todas suas atividades e visa contribuir com a raça criada.

Ao pesquisar e optar por um criador sério e ético, o novo proprietário não só recebe um cão de qualidade e saúde superiores, bem como ajuda a desestimular os canis que maltratam e exploram os animais. Todos saem ganhando.

Vale lembrar que os “exploradores de animais” não são apenas os chamados “canis de fundo de quintal”. Além destes, há também canis conhecidos no mercado que, apesar de um suposto renome, não concedem aos seus animais um tratamento digno e amoroso, muitas vezes tratando seus cães com desrespeito, enxergando apenas cifrões onde há uma vida com sentimentos verdadeiros. Contudo, no caso dos “canis de fundo de quintal”, quase sempre a ilegalidade de suas atividades é tão evidente que se torna mais fácil identificá-los, ao passo que em relação a canis conhecidos no segmento, é necessária atenção redobrada para notar o desrespeito e o sofrimento impostos aos animais.

Se você está procurando seu novo companheiro e quer fugir das armadilhas, abaixo estão algumas dicas que ajudam na hora de avaliar se um canil é sério ou não. BOA SORTE!

-Fuja de animais expostos em gaiolas ou cercados de vidros em petshops ou lojas. O simples fato dos filhotes (que nada são além de bebês) passarem o dia num cubículo, muitas vezes abafado, no ambiente estressante de uma loja, sendo manipulados o tempo todo, por si só é algo inadequado e desrespeitoso. Além disso, filhotes expostos nestas condições são produzidos tipicamente para vendas em larga escala, não recebendo a atenção devida quanto aos padrões e doenças típicas da raça. O fato de filhotes vendidos em petshops terem um pedigree não significa garantia nenhuma de bons tratos e boa saúde.

-Um bom criador apresenta sua ninhada e seus pais em um ambiente limpo e saudável e jamais pressiona a compra de um filhote. Ele conversa com calma e se mantém acessível a qualquer dúvida do futuro proprietário. Não se esquiva de nenhuma pergunta e respeita o tempo necessário para que a pessoa conheça os filhotes e decida qual será seu filho de quatro patas!

-Um criador sério não separa um filhote de sua mãe antes de 7 semanas de vida, em hipótese alguma, ainda que o comprador insista.

-Um bom criador geralmente cria apenas uma raça. Fique atento a canis que criam três, cinco, dez raças diferentes. Um criador sério tem profundo conhecimento da raça, conhece suas características, seus pontos fortes, as doenças mais comuns e sabe informar ao interessado se o cão é adequado ou não ao perfil de seu futuro lar.

-Se, ao conversar com o criador, você perceber que ele não tem familiaridade com o nome do pai, da mãe e dos avós maternos e paternos dos filhotes, TOME CUIDADO! Um criador sério e preocupado com seus cães é absolutamente familiarizado com o pedigree de suas ninhadas e consegue lhe dizer sem qualquer dificuldade quem é o pai, a mãe, os avós paternos e maternos e, às vezes, até os bisavôs dos filhotes. Pessoas que cruzam casais de cães à exaustão, com a única finalidade de lucrar com a venda de filhotes, geralmente não se lembram desses “detalhes”!

-A idade de acasalamento geralmente vai até os 8 anos para as fêmeas e 10 anos para os machos. Em um canil ético, que ama e respeita seus animais, quando as matrizes e os padreadores atingem tais idades, estes animais são “aposentados”, castrados e continuam recebendo o mesmo tratamento dispensado aos cães ativos do canil. Os exploradores de animais normalmente dão um jeito de “se livrar” dos cães que “não tem mais utilidade” e muitas vezes doam estes animais “idosos” ao primeiro que aparece, sem maiores preocupações, pois na sua visão passam a representar apenas custos. Assim, estes cães aposentados, após uma vida contribuindo para o canil do qual faziam parte, se vêem deslocados em idade avançada para ambientes desconhecidos, com donos que lhes são estranhos, o que lhes acarreta profundo desgaste emocional. Assim, ao conhecer um canil, não hesite em perguntar sobre os cães aposentados. As respostas podem lhe dar valiosas dicas sobre a ética dos criadores.

-Um canil sério conta com um médico veterinário para avaliar e cuidar da saúde de seus cães, que devem estar rigorosamente em dia com o cronograma de vacinação e vermifugação, assim como devem periodicamente passar por consultas e ser prontamente atendidos ao menor indício de qualquer problema.

-O fato de um animal integrar um canil não significa que ele seja uma máquina de fabricar filhotes. Um bom criador jamais deixa de se relacionar afetivamente com seus cães, mantendo com todos eles um contato saudável e contínuo de carinho e respeito, bem como investe no ambiente destes animais, que deve ser uma área em excelentes condições de higiene, com espaço suficiente para que os animais possam se exercitar, brincar e interagir uns com os outros, o que promove não só o bem estar físico e emocional dos cães, bem como fortalece a socialização dos filhotes, facilitando suas adaptações aos novos lares. Não deixe de visitar o canil e analisar com atenção o ambiente onde os cães vivem, pergunte e tente perceber se vivem presos ou soltos e avalie se o local reúne as condições para que os animais tenham uma vida digna e feliz. Suas conclusões lhe dirão muito.

-Um canil sério conversa abertamente sobre as doenças mais comuns da raça. Os Pointers não são acometidos por doenças hereditárias típicas, mas estudiosos da raça apontam algumas doenças como sendo mais comuns, que são o entropio e a displasia coxo-femural. Não deixe de conversar sobre estas enfermidades com o criador.

-Um criador ético possui o resultado negativo de exames de raio-X dos quadris de seus padreadores e de suas matrizes, demonstrando a inexistência de displasia dos quadris em seus procriadores e antecessores. A probabilidade de um filhote desenvolver displasia coxo-femural é enormemente reduzida caso seus pais e avós não tenham esta condição, o que pode ser comprovado com o resultado do exame de raio-x. Havendo interesse do comprador, o canil poderá fornecer uma cópia dos resultados destes exames.

-Um canil de qualidade assina, juntamente com o comprador, um contrato de compra e venda do filhote, no qual estão os direitos e deveres das duas partes, inclusive no que diz respeito à garantia que o comprador recebe em relação às qualidades estéticas e de saúde do cão que está adquirindo.

-O preço do filhote é outro ponto delicado. Quando vemos um filhote pronto para ser entregue ao futuro dono, esse é apenas o resultado de um trabalho que se iniciou anos antes, com a aquisição e excelente manutenção diária de matrizes e padreadores, estudo de compatibilidade entre possíveis casais, procedimentos de acasalamento, consultas veterinárias e exames constantes, toda parte de vermifugação e vacinação, uso de medicamentos de primeira linha e de ração de qualidade Super Premium, além dos cuidados diários com os cães e constante atualização de todos os aspectos que envolvem a vida de um canil. Todo esse trabalho sério e complexo tem um custo, não se constrói do dia para a noite e nem se encontra em qualquer esquina. Desconfie de canis com “preços incríveis” ou “ofertas imperdíveis”, que estão longe de representar o custo verdadeiro de um bom filhote. Não dê espaço aos exploradores de animais. Economizar no valor de um filhote é o famoso “barato que sai caro”.

-No momento de entrega do filhote ao(s) futuro(s) papai(s), um bom criador entrega um manual com informações gerais sobre o cachorrinho, sobre seu manejo e saúde, junto com uma carteirinha de vacinação, que contém as datas e especificações das vacinas aplicadas por um médico veterinário e das vermifugações feitas. Demonstrando cuidado redobrado, alguns criadores entregam também um suprimento alimentar para os primeiros dias do filhote em seu novo lar, da mesma marca e tipo da ração que vinha lhe sendo oferecida no canil.

-Um canil sério entrega o filhote com microchip aplicado e certificado por médico veterinário, em conformidade com a legislação atual.

-Um criador sério informa o comprador sobre o procedimento de obtenção do pedigree, que deverá ser entregue na residência do novo proprietário, sem qualquer custo adicional.

-Um criador sério é acessível ao comprador no pós-venda. Ele responde a quaisquer dúvidas que possam surgir ao novo dono e jamais “some”.








Inicio | O Canil | Sobre a Raça | Nossos Pointers | Ninhadas
Site Map